Livros

001

O preço de um sonho

A obstinação de uma mulher em conquistar com as próprias mãos o caminho rumo à sua felicidade irá surpreender e emocionar o coração do leitor. Uma narrativa envolvente que descortina o cenário da construção de Brasília.
A desenfreada corrida na busca de transformar a aridez do sertão no ícone político e financeiro do país está neste incrível romance.

Amores erguidos e outros tantos destruídos. Histórias que se entrelaçaram entre as vigas de concreto que erguiam a cidade.

Joyce, moça do interior que abandonara o convento, via em Brasília a oportunidade de concretizar seus sonhos. Só não sabia das surpresas que o destino lhe reservara depois do encontro com a nova capital do Brasil. Confrontos que a levariam inclusive a questionar sua fé e convicções religiosas.

Críticas do livro “O preço de um Sonho”:

Por: Doryval Borges de Souza – Do Instituto Histórico e Geográfico do D.F.
“A escritora Custódia Wolney, além de outros méritos, teve aquele de inserir na história da construção de Brasília, um episódio comovente da vida de pequeno grupo de trabalhadores da nova capital. Pela primeira vez, uma história humana, bem urdida e bem escrita, participa da obra arquitetônica e se confunde com a edificação da nova e fabulosa cidade. É a saga emblemática de algumas pessoas entre os milhares de obreiros de Brasília, a enriquecer, com um toque sentimental, a fria e silenciosa materialidade da construção.

Custódia Wolney me fez lembrar que todo homem tem a sua história e que um canteiro-de-obra pode representar um pequeno mundo de experiências humanas. Como ela captou e revelou em seu cativante livro, O preço de um sonho.”

Por Margarida Drumond – Escritora com 11 livros publicados e Jornalista.

“Com O preço de um sonho, vejo que Custódia Wolney  bem a sua trajetória literária, pois o fez com a determinação de uma pesquisadora e com a sensibilidade de quem cria personagens extraídos do cotidiano, com suas frustrações, sim, mas também com muitos sonhos. Ela retrata com sucesso, a procura incessante que o homem tem de se encontrar, e permite a interação do leitor com as reflexões que vai levantando, tanto na construção da cidade de Brasília, mostrando o valoroso trabalho de Juscelino Kubitschek, quanto no caminho que ela nos leva a percorrer com seus personagens, fazendo-nos sentir um deles. Custódia Wolney faz crer que a história de Paulo, Joyce, Joana, Gaspar… é a nossa história, sendo ali resgatada, confrontada e, por isso mesmo, também valorizada. O preço de um sonho é uma obra tão profunda que constituir-se-á num dos principais acervos da história de Brasília.”

comprarFisica

 

 

separador

capaKalunga

Kalunga

Romance envolvente, que cativa o leitor logo nas primeiras páginas. Kalunga é uma narrativa sobre a fascinante história de luta pela sobrevivência de uma mulher que não teve o direito de escolher seu destino.

Uma história marcada pela forte relação de submissão entre homem e mulher, pai e filha e que se perpetua nas relações afetivas de Berta. Uma menina que cresceu às margens da civilização.

Kalunga mostra a trajetória de vida desta adolescente que precocemente tornou-se mulher e precisou de conviver com situações adversas, que a conduziram a um ambiente hostil e preconceituoso, mas que tatuou em sua alma a convicção de lutar por seus ideais.

Kalunga é um romance tão envolvente que Berta continua viva no coração do leitor mesmo depois de ter lido a última linha.

O romance nos transporta a um reduto quilombola encantador, construído com tanta riqueza de detalhes que o leitor se sente parte do cenário.

Críticas do livro Kalunga:

Cláudia Ramos (Escritora)
“Diz a introdução que o objetivo do livro é divulgar a cultura dos remanescentes dos Quilombos no Brasil. A Autora consegue fazê-lo de maneira forte e poética!! Mas, muito mais do que isso, Custódia Wolney, com a saga das personagens, me emocionou, me fez sorrir e chorar, me fez refletir, me deu encantamentos, me levou ao universo de uma gente forte e guerreira…Parabéns, Custódia! E muito obrigada por me proporcionar momentos tão intensos!”

Andrea (Psicopedagoga)
“O Brasil precisa de escritores como Custódia que, através de uma história fascinante e envolvente, resgata a cultura do nosso povo! Entretenimento e conhecimento juntos. PARABÉNS!”

Marco (Cineasta)
“Muito bom! Adorei seu livro, acho que poucas pessoas conseguem combinar um documento histórico, com muito respeito às nossas raízes, com a leveza de um bom romance. Parabéns! Ah, não desisti de filmá-lo, viu?”

Flavia (Autônoma)
“Simplesmente fascinante!!!!!”

Elaine (Funcionária Pública)
“Adorei o livro! Leitura sensacional. História interessante que prende a atenção. Através desse livro conheci melhor a história desse povo sofrido e guerreiro, fiquei encantada e recomendo a todos.”

Allan (Autônomo)
“Maravilhoso….. Kalunga, bem pesquisado e estudado o tema.. muito lindo… parabéns!”

comprarFisica
separador

capaSombrasdaRevolta

 

Sombras da Revolta

Livro Inédito. Forte história de violência, disputa pelo poder, amor e sedução. Uma revolta que fez o sangue do oprimido pulsar bravamente contra o sistema, mudando destinos, construindo histórias. A vida de Mulato seguiu novos e perigosos rumos, fazendo-o lutar até as últimas conseqüências pelo direito de viver e resgatar o elo do amor perdido.

Romance que tem como pano de fundo o período regencial do Brasil e a luta de classes pela igualdade dos direitos humanos. Um romance que traz em seus personagens a determinação de perseguir seus sonhos mesmo em um ambiente hostil e cheio de adversidades. Amor e ódio. Coragem e medo. Até onde o homem é capaz de ir para defender uma ideologia?

Crítica Literária:

Custódia Wolney reúne em SOMBRAS DA REVOLTA todos os ingredientes de um bom romance: sofrimento, luta pela vida, abuso de poder, violência, morte, traição, suspense, amor, sedução, e, ao final, o esperado e merecido happy end. O leitor ficará, a cada capítulo, ansioso pelo desenrolar da trama e por saber o destino dos personagens, em suas aventuras e desventuras. A narrativa é bem feita, sequencial, equilibrada, mas, ao mesmo tempo, intensa, senoidal, com diálogos e vocabulário apropriados aos costumes da primeira metade do século XIX. Sobre ser uma obra de ficção, é também uma verdadeira aula de Geografia e História no interior do Nordeste brasileiro, nos idos de 1830.

Professor Filemon Felix de Moraes.
Titular da cátedra de Língua Portuguesa do curso que leva seu nome. Autor de mais de 20 livros didáticos na área de gramática e interpretação de textos, além de consagrado escritor e poeta.

 

comprarFisica

 

 

separador

capaSombrasdaRevolta

 

Sina Traçada

Livro contemplado com o Prêmio Oliveira Silveira, patrocinado pela Fundação Cultural Palmares e Ministério da Cultura, em 2015.

Sina Traçada é um envolvente romance que aborda a revolução dos Malês, ocorrida em Salvador, no ano de 1835. Africanos adeptos ao islamismo, que se comunicavam em árabe, e que na Bahia lutavam contra a escravidão. Na busca da liberdade de professarem a própria fé, queriam impor, na Bahia, um governo muçulmano.

A obra envolve o leitor na trajetória de vida de Thomaz. Homem determinado, acostumado às guerrilhas africanas por conquistas de reinados. Convertido recentemente ao Islamismo, ainda trazia no peito sua crença nos orixás. Na África, fora capturado por tentar matar o rei e vendido ao Brasil à troca de tabaco. Conhecendo a escravidão, não se curvou a ela.

O leitor terá a oportunidade de perceber a congregação de diferentes crenças na Bahia, que favoreceram a formação da vasta diversidade cultural brasileira.

Thomaz sentiu-se traído por si mesmo ao ver-se apaixonado pela esposa de seu feitor: rica, branca e católica. Uma mulher que, para ele, representava a personificação de uma classe ele bravamente combatia.

É possível o amor sobreviver a preconceitos, diferenças sociais e religiosas? Descubra isto nas páginas deste romance.

Crítica Literária:

O romance em tela intenta a generosidade de sua escrita simples, pedagógica, e, por isso, de acessível compreensão. Nos transporta, na condição de leitores, para um tempo pouco estudado na historiografia brasileira, a Revolta dos Malês, datada de 1835, na cidade de Salvador-Bahia. A narrativa envolvente procura nos enredar na trama da história através do perfil psicológico do personagem Thomaz, africano inteligente, altivo, poliglota e exímio articulador que vivera na África experiências em guerrilhas visando conquistar novos reinos africanos. Assim, teve início a Sina Traçada de Thomaz, que encontrou na proteção de suas crenças, com destaque ao islã e orixás, forças para resistir e lutar pela sua liberdade e de seus aproximadamente 1.500 irmãos, na cidade de Salvador, do século dezenove.

Por: Piedade Lino Vieira – Professora Doutora da Universidade Federal do Amapá – Coordenadora Geral do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros – NEAB

capaSombrasdaRevolta